sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Obedecer a D´us ou aos homens?


Estamos a poucos minutos do horário de acendimento da 8ª vela de Chanukah... "Mas o que é isso? É de comer? pra mim, sem cebola!"... seria essa a expresão de um ignorante, não no sentido usual da palavra, porém no sentido correto da palavra, que é desconhecimento.

Nestes últimos dias do ano gregoriano de 2009 vemos uma gama considerável de pessoas envolvidas no chamado: "Espírito Natalino"... onde a tendência é procurarem ser mais humanas e carismáticas com todos e para todos e com isso buscar o "verdadeiro sentido do natal".

Mas que verdadeiro sentido de natal é esse? Aliais o que é o tão falado natal? no dicionário temos a definição: "É a data por ocasião do nascimento de alguém", até ai tudo bem, logo todos nós temos nosso dia natalício... o meu mesmo fica num dos dias do mês de "Av". MAS, e o tal "espírito de natal" que esta sendo tão falado neste mês de dezembro? o que vem a ser?

Dizem por ai que é a data do nascimento de um tal "Jesus"... Será mesmo?... Você já se perguntou se tem lógica tal fato? Por que 25 de dezembro como a data de nascimento desse grande Mestre Rabínico? Isso tudo é uma grande História que remonta a centenas de anos atrás, quando alguém precisou substituir o culto de adoração ao "deus sol" Tamus por uma figura mais usual pra não perder o império... e quem era a figura da moda? quem era a personalidade da vez? Pois é! era ele mesmo: Um Cidadão Judeu, que rezava como judeu, que vivia como judeu, que cumpria a Tora como um bom judeu... MAS porém usaram só o nome do bom judeu; suas crenças, atitudes e comportamento muito pouco foi copiado. Por fim apresentaram um "Jesus" (Yeshua) totalmente destituído de seu judaísmo aos Cristãos, e estes por sua vez assim o aceitaram, inclusive comemorando o aniversario (natal) do menino no dia 25 de dezembro uma data pagã.

Não há o que se discutir, é notório é claro como a luz do meio dia que o Cristo não nasceu em 25 de dezembro, mesmo assim religiões e religiosos insistem em tal data, uma data totalmente anacrônica e anti bíblica instituída por imperadores pagãos nos primeiros séculos de nossa era...

Os protestantes vieram para "reformar" e acabaram por perpetuar a maioria das crendices pagãs babilônicas, gregas etc... e se arrazoam dizendo que cumprem a Bíblia... quanta infantilidade.

Temos "Protestantes" tais como White que ensinou seus seguidores a por arvores de natal dentro dos templos para "beneficiar" aos necessitados com os presentes ali depositados, bem como para alegrar os alunos da escola sabatina etc etc... (Review and Herald, dez. 1879; dez. 1884 e Manuscrito 13, 1896). Enfim, uma eximia fomentadora de tal festa pagã. Mesmo que os fins a que destinava tal arvore pudessem ser nobres, mesmo assim seria uma apologia, uma comemoração das festividades natalinas. Temos ai explicito uma memoração de uma ocasião pagã.

Assim como os Whiteanos, temos outras milhares de igrejas que propagam tal festividade com todo vigor como se bíblica fosse! Muitos fazem até vigílias noturnas em memoração de tal ocasião, levando seus membros a acreditarem que realmente o Judeu Carpinteiro nasceu no dia 25 de dezembro; e lastimável tudo isso.

MAS o que é mesmo Chanukah?... pois é! esta é uma festa bíblica. Ou seja os relatos de tais acontecimentos estão descritos nas escrituras sagradas bem como nas Histórias do povo judeu. Uma festa em comemoração ao livramento concedido por D´us por meio dos Macabeus quando o Templo foi purificado no fim do império grego de Alexandre o grande, quando o chifre pequeno de uma das 4 pontas - descritas no livro de Daniel 8 - profanou o santuário. O responsável por tal profanação foi Antioco IV Epifanes. Então por volta do ano 165 a.C. o Santuário foi purificado depois de ser profanado por 1150 dias ou 2300 tardes e manhas (Daniel 8:14).

Segundo o que é narrado sobrou apenas um recipiente com óleo contendo o selo de pureza, e este montante não era suficiente para acender as luzes até a confecção de óleo novo, porém milagrosamente o único frasco durou 8 dias; dai o motivo de termos um candelabro com oito braços... Chanukah significa: Chanu = Descansaram e Kah = escrito em hebraico com as letras CAF e HE, cujo valor numérico é 25, ou seja, os Macabeus descansaram depois de sua vitória, no dia 25 do mês de Kislev.

Engraçado não é?!... O NATAL que foi ordenado por homens a "cristandade" obedece, enquanto uma festa genuinamente bíblica acabam por execrar. Alias creio que todas festas genuinamente bíblicas são abominadas pelos protestantes bem como por sua progenitora. Festas como Cabanas, Páscoa, Pentecostes etc. Porém, natal; ano novo; dia das crianças; dias das mães; dias de outras tantas coisas acabam sendo comemorados e/ou memorados pelos religiosos. Estes nem ao menos tem idéia da existência das festas bíblicas, e quando as conhecem fazem questão de dizer que foi abolidas e se tornaram coisas futeis. Interessante, o natal não é futil não, mas Chanucah e demais festas biblicas, estas sim são futeis... Meu D´us!

A pergunta que fica no ar é: Obedecer a D´us ou aos homens? Atos 5: 29.

A sorte foi lançada, escolha de que lado quer estar frente ao Trono no dia do julgamento.

Texto: Gímerson F. Souza

Fontes: Sidur;  Fotos google imagem; montagem: Gímerson

Obs. Este artigo foi escrito na sexta feira dia 18-12-2009, ou seja no dia 1 de Tevet, Sétimo dia de Chanucah

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Perdão? Porque? Pra Que(m)?


            Um adágio diz: “depois que inventaram o ‘por favor, desculpa e perdão’, ninguém mais fez nada, e nem mais apanhou”.

            Todas as palavras são carregadas de significados, e há uma infinidade de teóricos que as conceituam na tentativa de chegar o mais próximo possível de um sentido concreto e pertinente.

            Vemos pessoas pedindo perdão a torta e a direita, como se tal palavra constituísse uma carta branca para errar, e esta palavra é uma das primeiras de seus “vastos” vocabulários, de auto eximição de responsabilidades.

            Característico destas pessoas é a sensação de dever cumprido, ao menor sinal de que deram uma mancada ou com os burros n´agua, a palavra “perdão” vem automaticamente na boca, constituindo dessa forma uma “consciência tranqüila”: pronto, já pedi perdão.

            Mas o que vem a ser um pedido de perdão eficaz, e um aceite sincero?... Basta abrir a bocarra e como num passe mágica dizer as palavras cabalísticas e tudo estará resolvido? Porque que as pessoas pedem perdão?

            O pedido de perdão seria por reconhecimento de um erro... E como se repara um erro? Simplesmente com uma crisezinha de consciência pegar o telefone, ou mandar um email com os maravilhosos dizeres: “Te liguei pra te pedir perdão”, por si só estas palavras resolvem tudo?... Parece que pra maioria das pessoas a resposta é sim. E ainda muitas dizem: “minha parte eu fiz, pedi perdão... se ele não aceitar que se fuck”.

            Ou seja, estou de bem com D´us, Ele manda pedir perdão, eu pedi... Agora estou livre de qualquer cobrança de D´us... É amigos, as pessoas pedem perdão hoje com medo de D´us, com medo de receber uma represaria e raríssimas vezes pedem perdão realmente arrependidos...

            Lembre-se que D´us não da à mínima pra teu pedidozinho de perdão, se o usares como válvula de escape para teus erros, e estará na roça mais ainda se usares a palavra perdão desprovida de arrependimento e de honestidade só pra ter um alívio de peso de consciência ou crise momentânea de identidade.

            Como chegamos a essa conclusão?... Analise: um pedido de perdão não pode ser verdadeiro e sincero só da boca pra fora, (fala que me ama, só que é da boca pra fora) como se fosse um ato de transferência de responsabilidade... Mas tem que ser nas ações e atitudes. É muito fácil pedir perdão, mais fácil ainda é abrir a boca e dizer: “eu perdôo”, porém as atitudes é que serão os frutos destas ações, ou seja: perdão se pede por palavras, se mostra com ação e se perpetua na atitude.

            Um pedido de perdão vazio de atitudes e ação só nos mostra que foi um pedido falso, desprovido de sinceridade. Não há como se arrepender, pedir perdão e continuar com atitudes mesquinhas e egoístas do tipo virar a cara, passar ao largo, virar na outra rua, fingir que não é comigo, excluir, não responder ou corresponder buscas de proximidades.

            Uma grande tolice está em aceitar pedidos de perdão fútil só no intuído de mascarar situações, ou de “ajudar” o pedinte a ficar de bem com D´us ou com quem quer que seja, pois o pedido frívolo só satisfaz o ego do pedinte e não ajudara em nada relação alguma, porém cobrirá com uma mascara uma situação doentia e maléfica.

            Não me venha com palavras frívolas sem nexo e contexto pedir perdão se tuas atitudes não condizem com teu pedido. Mostre-me teu pedido de perdão pelas tuas atitudes, e lhe mostrarei minhas atitudes pelo teu pedido de perdão.

            É triste ver as pessoas pedindo perdão para verem-se em paz consigo mesmas, e não buscam proporcionar ao ofendido a mesma paz. Isso é um egoísmo ao extremo,

            Quer ser perdoado(a), faça com ações, atitudes. Quer dar perdão, faça-o com sinceridade.

Texto: Gímerson F. Souza

Foto: google imagem

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Fim de uma História - Uma semi-tragédia "Grega"!


E na quarta rodada de tereré com 3 amigos;

Um possante carro em frente minha casa parou

Dele uma linda jovem de olhos verdes desceu

Peguei minha boina, apoiei-me na bengala,

Fui atende-la, quando gentilmente me cumprimentou

 

Tendo meus velhos olhos embaçados pelo tempo,

Pela ajuda de um óculos a contemplou

Lembranças de um longínquo passado me rondou

Meu coração estremeceu,

Cambaleando um amigo me amparou

 

A Linda jovem, após aquele doce “boa tarde”, para o alto olhou.

E fitando os verdes olhos em mim, seu olhar merejou.

“Minha mãe”... E um longo silêncio se passou...

“Minha mãe quer lhe ver”... E em choro desabou

“No hospital está enferma”... Meu coração gelou

 

Pasmado olhei a linda jovem, e uma pergunta lhe proferi.

Quem és sua mãe...

Estendendo sua mão, uma foto ela me mostrou...

“Ai esta o Senhor e mamãe...

Em uma foto que minha avó sempre guardou”.

 

“Tua história vovó sempre-me contou...

Desde o dia em que num velho arquivo este retrato achei..

Mamãe preferia não tocar no assunto

E sempre a via chorando sozinha em silencio pelo quarto

Quando eu insistia muito”.

 

“Sei dizer que vovó já se foi, esta foto me deu, que com carinho guardei”

Então, numa cadeira sentei, as lagrimas correram.

Ela novamente insistiu: “minha mãezinha quer lhe ver”.

Relutante não aceitei, aconselhado pelos amigos então no carro entrei

E em silêncio até o hospital cheguei.

 

No trajeto a linda jovem me contou... “Pai morreu jovem

Mas antes disso minha mãezinha e eu ele abandonou

Por isso gostava de ouvir as história de vovó

E com imaginação sonhava”... Neste instante o choro dela foi nítido

“Que pai maravilho o senhor teria me sido”

 

Na porta do quarto parei, já não continha as lagrimas.

Minha linda “filha” me amparou, até o leito de sua mãezinha chegar.

Fitando os olhos em mim, convalescendo me disse:

Você prometeu que nunca casaria, e vejo que cumpriu

Por favor, me perdoe pelo sofrimento que lhe seguiu.

 

Agora com minha velha e surrada boina...

Apoiado por uma filha que nunca tive,

Lentamente acompanho um cortejo... À cidade dos mortos lá vou indo

E pela ironia do destino que muito me desatina

Presto a última homenagem àquela que um dia foi minha linda menina!

 

O destino nos prega peças... E esta foi uma muito atordoante.

Porém, hoje vivo um pouco mais feliz,

Pois em minha casa corre alegremente Moises e Lais

Que sorridentes e alegres me chamam de avô

Estes são filhos daquela linda moça

Que um dia seu carro em frente a minha casa parou.

 

Tenho por certo que as aflições que por estes anos passei

Hoje são amenizadas por a “filha e os netos” que ganhei

Agora meus últimos anos de vida serão a todos eles dedicados

Inefável será explicar, bem como memorar tudo isso

Sem que lágrimas furtivas em silêncio deixem seu recado.

 

Texto: Gímerson F. Souza

Foto: google imagem

Composto em 04 de novembro de 2009 as 12:52hs

domingo, 1 de novembro de 2009

Se o judeu não existisse, o anti-semita o inventaria


            Engraçado é ver o quanto os “cristãos e/ou protestantes” “oram” ao D´us de Israel: “Oh! Santo é Eterno D´us de Israel... grande soberano do universo etc, etc”. E não procuram obedecer ao que Ele pede, e o pior de tudo: oram ao D´us de Israel (Deus de Abraão, Isaque e Jacó – este teve seu nome trocado para Israel) e abominam, execram, desprezam o povo de Israel. Dizem uma coisa com os lábios e praticam outras em suas ações.

            Tanto é que escrevem coisas horrendas sobre o povo de Deus, coisas que vocês já leram no post anterior, e continuando nessa senda, vamos ver o que “homens” de deulso, disseram a respeito do povo de Israel entre o período da Reforma Protestante até os dias atuais.

            Lógico está que, não teria como aqui colocar tudo o que foi escrito e nem a respeito de todos os escritores, acabei selecionando os mais expoentes e aqueles que de certo modo influenciariam as mentes incautas ou simplesmente aqueles que não querem pensar ou preferem ficar e viver no conformismo, mesmo que isto lhes custe a própria vida.

            Fazemos pois uma breve recapitulação do que foi ensinado aos povos sobre os judeus, e por ai se vê qual é o conceito que se tem nas igrejas cristãs sobre Israel. De onde veio tal herança de tamanha afastabilidade do povo eleito, do povo de Israel, por parte dos “crentes”? Vejamos:

 Justino, o Mártir – Condenou os judeus como "filhos de meretrizes".

 Cipriano – escreveu: "O diabo é o pai dos judeus"

 Em 325, no Concílio de Nicéia – pela primeira vez em um concílio –, não foram convidados bispos judeus-cristãos. A festa da Páscoa foi transferida para o domingo após pessach (a páscoa judaica) com a justificativa: "Seria o cúmulo da falta de reverência seguirmos as tradições dos judeus nesta maior de todas as festas. Não devemos ter nada em comum com esse povo abominável".

 João Crisóstomo – disse, que a sinagoga era "lugar de blasfêmia, asilo do diabo e castelo de Satanás".

             Bom, isso só foi pra relembrar o que os pais da igreja disseram a respeito do povo judeu. E uma vez, as religiões protestantes, como filhas desses pais, têm o mesmo DNA, logo aceitaram de bom grado, até porque não tem como uma filha negar suas semelhanças e aparências em determinados momentos com seus progenitores.

            Veremos o que disseram alguns “reformadores” e pós-reformadores a respeito dos Judeus, a nação santa o povo adquirido.

             O “Grande” reformador Lutero, aclamado pelos protestantes como “homem de Deus”, também “amava” o povo de Israel, e uma vez tendo recebido essa herança de seus pais na fé, transferiu aos seus filhos: as igrejas protestantes.

            Em 1523 Lutero escreveu que Jesus era "judeu de nascimento" (Oh! Novidade!... pior é que tem pessoas que não sabem disso, é o cumulo da ignorância). Ele empenhou-se para que os judeus fossem tratados de maneira amistosa, para levá-los à conversão. Vinte anos depois, em 1543, decepcionado porque os judeus não se convertiam à fé evangélica, (só na idéia de Lutero que os Judeus iam abandonar seu D´us e suas Leis pra ser um protestante, trinitariano, guardador do domingo e natal, comedores de porco etc). Lutero lançou seu manifesto anti-judaico "Sobre os Judeus e Suas Mentiras". Nesse livro ele propunha que as sinagogas deveriam ser queimadas. Pouco tempo mais tarde, o príncipe da Saxônia expediu um rigoroso mandato anti-judaico, tendo por base os escritos de Lutero.

   "Os cristãos devem queimar as sinagogas e os judeus. Devem tirar os livros e os Talmudes deles, pois esses contém só mentiras e blasfêmias. Devem ameaçar de morte os rabinos que ensinem. Devem proibir os judeus de viajar. Devem obrigar os judeus a trabalhar em serviço manual e não adquirirem profissão".

   "Os judeus são arrogantes, teimosos e de coração de ferro como demônios".

   { Martin Luther, "On the Jews and Their Lies" (1543), Traduzido por Martin H. Bertram, editado por Franklin Sherman, vol.47, pp. 121-306, em Luther's Works, de Jaroslav Pelikan e Hehnut T. Lehmann ( Filadelfia,. Fortress Press e St. Louis, Concórdia Publishng House, 1962-1974). Abaixo um excerto das pp. 268-278:

   "Que faremos, nós cristãos, com este povo rejeitado e condenado, os judeus?".

...Vou dar-lhes o meu conselho sincero: primeiro, atear fogo às suas sinagogas, em honra ao nosso Senhor e à cristandade, de modo que Deus veja que somos cristãos... Aconselho que as suas casas sejam arrasadas e destruídas...Aconselho que os seus livros de orações e escritos talmúdicos lhes sejam arrebatados...Aconselho que seus rabinos sejam proibidos de ensinar, sob pena de perderem a vida e serem mutilados...Acreditamos que o nosso Senhor Jesus Cristo dizia a verdade ao falar sobre os judeus que não O aceitaram e O crucificaram: "Sois uma raça de víboras e filhos do demônio...". (viu? E agora cristão/protestante? Foi seu pai Lutero que aconselha. Ta vendo de onde vem sua rejeição por Israel? Faça uma retrospectiva e veja de quem a igreja que você pertence é filha, qual a linhagem e origem dela?)

   "Li e ouvi muitas histórias relativas aos judeus que estão de acordo com este juízo do Cristo. Isto é: que envenenaram poços, assassinaram, seqüestraram crianças... Ouvi dizer que um judeu mandou a outro judeu por intermédio de um cristão, um recipiente cheio de sangue, juntamente com um barril de vinho no qual depois de bebido até o fim, encontrou-se um cadáver de um judeu."

             Vou preferir nem comentar esses escritos desse que é aclamado pelos protestantes como “homem de Deus”. Tire você mesmo suas conclusões. Para tal leia: Salmo 122: 6; Isaias 41: 14.

             Entre os sábios não necessariamente religiosos, mas porem não menos anti-semita, que influenciou também a muitos e porque não a vários religiosos, temos: o filósofo francês Voltaire; o alemão Wilhelm Marr; o "filósofo do anti-semitismo" Eugen Dühring; Temos ainda Richard Wagner que publicou um ensaio onde recomendava o anti-semitismo político e classificava os judeus de "demônio causador da decadência da humanidade";

            Mais tarde Hitler anunciava: "o extermínio dos judeus será minha prioridade ao assumir o poder. Eles não sabem proteger-se a si mesmos e ninguém vai apresentar-se como seu protetor". Em 1938 aconteceu a chamada "Noite dos Cristais" na Alemanha, quando 191 sinagogas e inúmeras instalações judaicas foram destruídas, 91 judeus foram assassinados e 30.000 arrastados para campos de concentração. Durante a Segunda Guerra Mundial foram mortos seis milhões de judeus.

             Isso sem mencionar as atrocidades cometidas pela Igreja Mãe, que foram as cruzadas e inquisição responsáveis pela morte de milhares de pessoas, entre essas: judeus e árabes – ambos descendentes de Abraão, numa "demonstração clara de amor" aos filhos do patriarca Monoteísta... Faltar-me ia espaço enumerando aqui tais fatos, por isso faço apenas uma menção até porque cruzadas e inquisição são temas bem recorrentes nas leituras estudantis (mesmo que um tanto mascaradas).

            Interessante é saber que os judeus que escapavam da inquisição eram pegos por Lutero, o grande “homem” de deuso, e uma vez pego, e se não se “convertessem” ao protestantismo, ou seja, tendo que aceitar a Trindade negando seu D´us Echad; tendo que negar o Shabat aderindo ao domingo; abdicando-se das festas prescritas na Bíblia e aceitando a festa pagã do Natal, eram mortos por Lutero e sua gangue. Durma-se com um barulho desses.

             Tudo isso que leu até agora não lhe corta o coração? Ou vai continuar apoiando e nutrindo o mesmo pensamento dos pais da igreja, dos reformadores, dos pensadores anti-semitas.?!

             Dentre os chamados “profetas modernos” que tem grande influência sobre algumas das mais renomadas religiões protestantes (até porque foram eles que as fundaram), temos:

 Ellen Gold White – Profetisa Adventista, diz-nos:

“Nunca escrevi um artigo que expressasse simplesmente minhas idéias. Meus escritos são o que Deus tem revelado em visão e preciosos rios de luz partem brilhando do seu trono.” (The Testemonies Slighted, p. 67, vol V).

            Bom, já que tudo que ela diz não é proveniente dela, outro sim de Deus, veja o que ela disse:

Vi também que a velha Jerusalém jamais seria reconstruída, e que Satanás estava fazendo o máximo para levar a mente dos filhos do Senhor para essas coisas agora, no tempo do ajuntamento, impedindo-os de dedicar todo o seu interesse à presente obra do Senhor, levando-os assim a negligenciarem a necessária preparação para o dia do Senhor.” - Primeiros Escritos pág. 75-76.

            Preciso dizer alguma coisa? Alguém ai tem noção de Geografia? Existe hoje um país chamado Israel, com reconhecimento pelas demais nações? É acho que alguém falou demais, agora basta ao leitor analisar qual é esse tal Deus que por Ele White foi porta voz.

 Peter Roennfeldt, Escritor Adventista, relata:

“Muitos cristãos crêem que os judeus serão o foco da atenção de Deus no final da História. Alguns afirmam que o moderno Estado de Israel é o cumprimento das profecias bíblicas. Será que é mesmo?” (Decisão, Nov. 89 pg. 29).

Tudo isso para tentar mascarar o que disse White, pois errou flagrantemente quando não considerou Israel nos planos de D´us, e entendeu ser uma obra satânica a idéia de reconstrução de Jerusalém.

Continua Roennfeldt: “O Senhor prometeu dar uma segunda chance. Mas isso não se referia a implantação do novo Estado de Israel...”. “As promessas feitas ao Israel do Velho Testamento foram sempre condicionais. Quando os judeus – como nação – rejeitaram o Messias, não houve garantia de restabelecimento... O moderno retorno dos judeus à terra de Israel não significa o restabelecimento deles como povo de Deus – no presente ou no futuro”.

Será? Convido o leitor a ler o salmo 89 todo, e aqui transcrevo os versos 30 à 33: “Se os seus filhos deixarem a minha Lei, e não andarem nos meus juízos, se profanarem os meus preceitos, e não guardarem os meus mandamentos” ELES SERIAM ENTÃO REJEITADOS? Verso 32: “Então visitarei com vara a sua transgressão, e a sua iniqüidade com açoites. MAS não retirarei totalmente dele a minha benignidade”.

ONDE OS ADVENTISTAS LERAM QUE SERIAM CONDICIONAIS AS PROMESSAS? Eu não sei!... Acho que isso é coisa da tal profeta que falou que Jerusalém Jamais seria reconstruída! Da pra acreditar numa profetiza desta, vendo Jerusalém hoje?... Ah!? Você acredita?... Pois é, Jerusalém não esta reconstruída e habitada não, isso é invencionice Geográfica. Eu mereço!.

 Carlyle B. Haynes, escritor Adventista, relata no livro: A Esperança do Mundo, pg 245, 246 e 252:

“Cremos que os cristãos fervorosos que mantêm esta opinião estão inteiramente enganados no que diz respeito à volta dos judeus; cremos que a esperança e expectação que eles têm baseados em tal volta estão destinados à decepção...” “Pode haver algo de êxito aparente no movimento sionista... Mas este movimento, mesmo que cumprisse as mais ardorosas esperanças dos sionistas, o que é muito duvidoso, não cumpriria profecia alguma das palavra de Deus. Não seria isto a reunião de Israel, de que se fala nas profecias da Bíblia.” Ps. Este livro foi escrito 2 antes de 1948, portando mais um furo das pretensões Adventistas, Pois em 14/15 de Maio de 1948 Israel se torna uma nação.

 As “Testemunhas de Jeová”:

“Os fatos e as profecias provam que os judeus naturais nunca mais serão um povo escolhido, congregado. Como povo rejeitaram de modo flagrante o Messias, sua verdade e o seu reino. É uma esperança falsa a de que eles devem ser congregados na Palestina e convertidos em massa para Jesus Cristo antes da sua segunda vinda e como sinal do próximo estabelecimento do seu reino. O reino de Deus foi estabelecido em 1914 E.C (essa é boa, Jesus reinando desde 1914 e o mundo nessa depravação).; e então Cristo Jesus tomou posse do reino à destra do Pai, e isso sem conversão em massa dos Judeus naturais a Cristo”. (Seja Deus verdadeiro, 1946, pg 207)

“Se mais judeus forem reunidos na Palestina no futuro, será isto apenas um gesto político e humanitário, mas não a provisão de Deus, de acordo com a profecia. As promessas de Deus concernentes à restauração estão sendo cumpridas em seus israelitas espirituais, (existe Gentios Espirituais?), as testemunhas de Jeová, que são o restante dos fiéis seguidores do seu messias” (Idem, 206).

 Como se não bastasse às profecias de Charles T. Russel (fundador da Igreja Testemunha de Jeová – doravante: TJ) e seus seguidores contra os Judeus, temos ainda a “Bendita” carta que a cúpula das Testemunhas de Jeová escreveu ao “honradíssimo” e “nobre” Sr. Adolf Hitler, demonstrando uma vez por todas o “Amor” que as “TJ” tem pelo povo de Jeová... Se não fosse trágico seria cômico o trocadilho. Vamos a trechos da funesta epístola:

 São os financistas judeus do império britânico-americano que criaram e que praticam o Alto Comércio como meio de explorar e oprimir os povos de muitas nações Este facto é tão manifesto na América que existe um provérbio a respeito da cidade de Nova Iorque que diz: "os Judeus são donos dela, os Católicos Irlandeses governam-na, e os Americanos pagam as contas.... O governo actual da Alemanha declarou-se enfaticamente contra os opressores do Grande Comércio.

 Em vez de estarmos contra os princípios advogados pelo governo da Alemanha, nós apoiamos sinceramente esses princípios e sublinhamos que Jeová deus através de Jesus cristo causará a realização completa destes princípios e se dará às pessoas paz e prosperidade e o grande desejo de cada coração honesto. (O Grande Führer, deve que ficou muito contente ao ler isso, um apoio dessa envergadura seria ótimo).

 Um exame cuidadoso de nossos livros e outras publicações revelará o fato de que os próprios ideais elevados defendidos e promulgados pelo atual governo nacional são apresentados, defendidos e fortemente enfatizados nas nossas publicações

 [Gostaríamos que nos permitisse enfatizar aqui que na América, onde nossos livros são escritos, tanto Católicos como Judeus têm se juntado uns aos outros em insultar o governo nacional da Alemanha e na tentativa de boicotar a Alemanha por causa do anunciado princípio do Partido Nacional-Socialista.] O trecho entre colchetes aparece na Erklärung distribuída em 1933, mas não consta nas versões alemã e inglesa do Anuário de 1934

 "A Torre de Vigia" e "Estudante da Bíblia", foram às únicas revistas nos Estados Unidos que se recusaram a publicar propaganda anti-germânica e, por esta razão, foram proibidas e suprimidas na América durante a guerra.

 Da mesma maneira, no curso dos meses recentes, a administração de nossa sociedade não apenas recusou engajar-se em propaganda cruel [Greuelpropaganda] contra a Alemanha, mas até tomou posição contra isto. A declaração anexa assinala este fato e enfatiza que as pessoas na liderança de tal propaganda cruel nos Estados Unidos (homens de negócios Judeus e católicos) são também os mais severos perseguidores do trabalho de nossa Sociedade e sua administração. Esta e outras declarações destinam-se a repudiar a injuriosa acusação de que os Estudantes da Bíblia são apoiados pelos judeus. (Quanto orgulho em?... foram as únicas a NÃO denunciar as intenções Nazistas... que orgulho para os TJs)

 O Partido como tal representa o ponto de vista de um cristianismo positivo, sem ligar-se a um credo particular. Ele combate o espírito do materialismo judeu dentro e fora de nós..."

             É estarrecedor ler tais escritos e saber que veladamente todos estes nutrem um ódio ferrenho e mordaz ao povo Judeu. Sabemos que isso tudo se deve aos Anti-semitas que sempre existiram e se personificaram nos “pais da Igreja” que por sua vez disseminou as suas filhas: as igrejas protestantes, na pessoa de seus fundadores e lideres, que querem a todo custo ver os Judeus sendo rejeitado por seu D´us. Porém sabemos que D´us jamais rejeitou seu povo (Salmo 89 e para os mais “incrédulos” que dizem confiar só no “NT”: Romanos 11).

             E você? Isso nem lhe sobe nem lhe desce? Israel pra você não é nada? Está mordido de raiva por ler estas palavras aqui? Acha que não tenho razão de escrevê-las? Deveria assim como você ser omisso e ficar neutro, e os judeus que se rebentem?

Lembre-se... O tal Jesus que você tanto crê (se é que você crê – mesmo estando ele tão deturpado) é Judeu, viveu como judeu, rezava como judeu, praticava o judaísmo e não veio pra mudar nada da Torah (Lei) Mateus 5: 17.

            Então tome mais cuidado ao sair por ai difamando os judeus, e apoiando profetas falsos que querem a todo custo mudar as intenções de D´us, mesmo que pra isso tenham que torcer as Escrituras. Vai que o Judeu (Jesus) volta daí quero ver você explicar pra um judeu que judaísmo é coisa fútil é pagã, e que quem a pratica é digno de morte, como seus pais lhes ensinaram por esses longos séculos. É amigo! Obedecer a dois senhores é complicado, ou obedeças a D´us ou aos pais e lideres da igreja e suas filhas. A escolha esta lançada. Boa sorte. Tens livre arbítrio.

            Quem tem ouvidos ouça... Quem tem olhos leia... Quem for Bereano estude... Tendo temor de D´us creia! Mas se és obstinado, incrédulo, arrogante, irreconciliável, tendo já seus conceitos arraigados, ironicamente (o enredo será irônico, não que o Messias o será) ouvirá de um Judeu: “Nunca vos conheci. Afastem-se de mim, praticantes do que é contra a Lei”.

Texto: Gímerson F. Souza

Foto: http://images.google.com.br/images

Referencial:

http://www.chamada.com.br/mensagens/anti-semitismo.html pesquisado em 22 de setembro de 2009 as 15:15 hs

http://parayeshua.yoddesign.com/judeuyeshua.php Pesquisado no dia 05 de outubro de 2009 as 18:09 hs

http://www.adventistas.com/janeiro2009/egw_frutos.htm Pesquisado no dia 19 de outubro de 2009 as 19:00hs

http://corior.blogspot.com/2006/02/carta-das-testemunhas-de-jeov-para.html pesquisado no dia 31 de outubro de 2009 as 15: 49hs.

Novo testamento Judaico, David Stern, Trad. Rogério Portella, Ed. Vida, São Paulo, 2007

Bíblia Hebraica, editora Sêfer.

A frase titulo deste post é de:  Jean-Paul Sartre ( filósofo francês - 1905-1980 )

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Por que são tão execrados?


“As Escrituras são, em suas mãos, como um pedaço de cera, pois costumam dar-lhes a forma e o significado que mais correspondam ao seu gênio” (Erasmo de Rotterdam).

E ai?!... Pensou sobre o que é melhor? Qual festa observar, guardar ou celebrar? Aquelas ORDENADAS pela Bíblia ou aquelas com uma origem no seio do paganismo!

Como prometido vamos analisar o que certos “intelectuais” e/ou “santos” disseram sobre o povo de D´us: Os Judeus, e tire suas conclusões a respeito do assunto.

Eis aqui um bom momento para (re)ver os conceitos ou simplesmente saber mais sobre as origens de tanta rejeição dos povos aos judeus, sobre tudo o chamado Cristianismo, que se arrazoa sendo o “substituto” dos judeus, e pregam até mesmo a morte destes.

Muitos na atualidade não pregam a morte física por convicção e muitas vezes por estar tão em voga Os Direitos Humanos; porém pregam sua morte “espiritual”. Pregam que D´us os rejeitou de tal modo que é uma abominação celebrar as liturgias judaicas como as festas fixas, convocações solenes, enfim, é uma abominação praticar o que a Bíblia prescreve para os filhos de D´us.

Muitos vão me dizer: eu guardo sim os preceitos da Bíblia. Será? Porque então você rejeita vorazmente as festas solenes? Porque diz que o povo judeu “já Elvis”? Que eles foram rejeitados pelo seu D´us? Onde em sua bíblia esta escrito tal coisa? Sobre esta questão de rejeitar e abolir partes da Bíblia, vamos tratar em outro momento.

Essa rejeição à Bíblia e consequentemente aos judeus não foi da noite para o dia, (mas parece que sim). Vários “pais da igreja” trataram de aos poucos irem introduzindo todos os tipos de acusações contra o povo judeu, justamente para afastar os “cristãos” do judaísmo.

 

Os pais da Igreja em sua maioria não toleravam os ensinamentos bíblicos judaicos porque não condizia em nada com o paganismo que muitos “convertidos ao cristianismo” queriam continuar praticando. O judaísmo consistia em um entrave aos seus propósitos.

Vamos ver o que os “pais do Cristianismo” (é pai da igreja né?), entre outros, disseram a respeito dos judeus. Talvez lendo e sabendo o que eles disseram você poderá começar a (re)pensar o porque o cristianismo nominal tanto se afasta do judaísmo bem como porque você tem esse pensamento de que os judeus devem ser rejeitados, abominados juntamente com suas crenças, e que agora a “salvação” é “di gratis’ (isso não é latin...heheh).

***********************************************************

Antes da Reforma.

Justino Mártir: (100 - 165 d.C.) foi um teólogo do século II.

Acusou os judeus de iniciarem a matança de cristãos. Entre outras coisas escreveu o seguinte:

"Se alguém, por fraqueza de espírito, resolver observar as instituições como foram entregues a Moisés, e das quais esperam alguma virtude, mas que julgamos terem sido indicadas em razão da dureza dos corações, juntamente com sua esperança neste Cristo, e desejarem cumprir os eternos e naturais atos de justiça e piedade, mas optam por viver com os cristãos e os fiéis conforme declarei anteriormente, não os introduzindo a serem circuncidados como eles próprios, ou a observarem o Shabat, ou a observarem qualquer outra cerimônia, sou da opinião que nos devemos reunir a eles e nos associarmos a eles em todas as coisas, como parentes e irmãos”.

Marcion ou Marcião de Sinope (circa 110-160) foi um teólogo cristão. De acordo com a sua teologia o Antigo Testamento deveria ser rejeitado e apenas os textos que ele atribuiu a Paulo deveriam ser tidos como sagrados.

Qualquer cristão que utilizasse um símbolo judaico, um nome judaico, ou realizasse qualquer celebração judaica, seria considerado cúmplice da morte de Cristo juntamente com os judeus.

Considerava que o Deus vingativo do Antigo Testamento não poderia ser o mesmo Deus amoroso a que Jesus se referia como Pai, e por isso, achava que só o Novo Testamento interessaria aos cristãos. Mas Marcião também não aceitava os quatro evangelhos canônicos, pois os considerava corruptos, cheios de falsificações.

Na doutrina de Marcião havia assim um Deus bom e um Deus mau. O primeiro ficava em um plano superior. Num plano abaixo na criação estava o Deus venerado pelos hebreus, a qual Marcião chama de Deus da Lei... O Cristo havia sido enviado pelo Deus bom para libertar as almas do plano material, ou seja libertar do D´us dos Judeus. Que coisa não?!

Orígenes (c. 185 — 253 d.C.) foi um teólogo e prolixo escritor cristão.

Acusou o povo judeu, dizendo eles conspiravam para matar os cristãos.

Eusébio de Cesareia (c. 265 — Cesareia, 30 de Maio de 339) (chamado também de Eusebius Pamphili, "Eusébio amigo de Pânfilo") foi bispo de Cesareia e é referido como o pai da história da Igreja porque nos seus escritos estão os primeiros relatos quanto à história do Cristianismo primitivo.

Disse que os judeus costumavam matar as crianças dos cristãos nas cerimônias anuais.

"As escrituras judaicas são destinadas aos cristãos e não aos judeus".

Em um outro trecho Eusébio escreve:

"desde esse tempo que rebeliões, guerras e conspirações danosas os seguiu, a cada um, em rápida sucessão, incessantemente, quer na cidade, quer em toda a Judeia, até que o cerco de Vespasiano os esmagou. Foi assim que a vingança divina se cumpriu para os Judeus, pelos crimes que ousaram perpetrar contra Cristo." (Eusébio de Cesareia, História da Igreja: Livro II, Capítulo 6: As desventuras que advieram aos Judeus depois da Injúria cometida contra Cristo)

St Hilary de Potiers: 300 – 367

Disse que os Judeus eram um povo perverso, amaldiçoado por Deus.

St Ephraim: 306 – 373

Difamava os Judeus chamando de prostíbulos as suas sinagogas.

São Jerônimo (Tradutor da Vulgata): 325-378

Disse que os Judeus não são capazes de compreender as escrituras e devem ser perseguidos severamente até serem forçados a confessar a verdadeira fé.

Crisóstomo 347-407 Bispo de Antioquia - escreveu oito sermões contra o povo Judeu:

"As sinagogas são zonas de meretrício e teatro, cheio de ladrões e bestas selvagens. Os Judeus são culpados da morte de Cristo".

"Não há expiação para o povo Judeu. Deus sempre os odiou. Os Cristãos devem odiá-los porque eles foram assassinos de Cristo e são adoradores de satanás".

“Tais animais que não pensam são próprios para o abate, porque eles não são próprios para trabalhar. Os Judeus não têm experiência nisso: porque se mostraram inúteis para o trabalho, eles tornaram-se apropriados para serem mortos. Eu sei que muitas pessoas respeitam os Judeus e vêem a sua vida como honorável. Eu exorto-vos por isso a colher esse preconceito depravado pelas raízes. Já disse que a sinagoga não é melhor do que um teatro. Na verdade, a sinagoga não é apenas um bordel e um teatro, mas também um antro de ladrões e abrigo para selvagens. E não apenas para selvagens mas mesmo para selvagens impuros”.

Sto Agostinho ou Agostinho de Hipona, (Tagaste, 13 de Novembro de 354 — Hipona, 28 de Agosto de 430), foi um bispo, escritor, teólogo, filósofo, padre e Doutor da Igreja Católica.

   "Os judeus e a nação de Israel são apenas testemunhas da verdade do cristianismo, serviram apenas para deixar o legado da fé e da verdade cristã. Agora deveriam estar em constante humilhação quanto ao triunfo da igreja sobre a sinagoga. Não há salvação para os judeus. Eles já estão perdidos de qualquer forma."

   "O judaísmo é uma corrupção e os judeus devem ser escravizados".

St Cyril: 827 - 869

Deu aos Judeus a escolha de exílio, apedrejamento ou conversão.

Tomás de Aquino: (Roccasecca, 1225 — Fossanova, 7 de Março 1274) foi um padre dominicano, teólogo, distinto expoente da escolástica, proclamado santo e cognominado Doctor Communis ou Doctor Angelicus pela Igreja Católica.

   Perpetuou a perversa teoria de Sto Agostinho.

**************************************************************

Percebe de onde vem tanta ignorância dos religiosos a respeito do judaísmo?... Pois é! Desde os primórdios do “cristianismo” foram sendo encucados que os judeus com suas crenças são a escoria da religiosidade e que o D´us dos judeus os abandonou e nisso a maioria dos religiosos acreditam. Também como não acreditar? Quem disse foi o papai, os pais: Eusébio, São Jerônimo, Tomás de Aquino, Agostinho etc etc... Temos que acreditar nos nossos pais não é?... Continue acreditando.

Talvez você nunca tivesse ouvido ou lido algo a respeito, eu não o culpo, você passou a vida toda ouvindo seus pais na fé, sem ao menos fazer uma coisa que os Bereanos (Atos 17:11) faziam (você deve conhecer o chamado Novo Testamento né?), eles ao ouvirem algo iam para suas casas analisar conforme as escrituras se eram assim mesmo. E quais eram essas ‘escrituras’? Se você responder que era o Novo Testamento e melhor começar mesmo a (re)pensar sua religiosidade.

Aos que acham que estou sendo muito crítico e incisivo na minha escrita, convido a fazer como os bereanos, pois se algo esta doendo ou incomodando é sinal que precisa de um medico, só nos sentimos mal quando nosso sistema imunológico falha, e temer o médico é o pior caminho, logo o incomodo é um sinal que algo esta errado.

No próximo post, vou falar sobre aqueles que viveram a partir da Reforma Protestante e que do mesmo modo repudiam e rejeitam os judeus bem como a Bíblia.

Referências

Erasmo de Rotterdam, Elogio da Loucura, Martin Claret, 2001,82.

Bart D. Ehrman, O que Jesus disse? O que Jesus não disse? Quem mudou a Bíblia e por quê, Prestígio, 2006

Para biografia e citações usei estes sítios:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Página_principal, pesquisa feita no dia 06 de outubro de 2009.

http://www.ahistoriadaigreja.org/site/page9.aspx, pesquisado em 06 de outubro de 2009 as 10:30hs.

 

Foto: http://images.google.com.br

Texto: Gímerson F. Souza

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Shanah tovah umetukah


                        Vivemos uma vida cíclica, que de tempo em tempos nos levam ao mesmo “momento”, sendo mais específico: levam-nos a mesma época, nos remonta as mesmas lembranças e aos mesmos afazeres.

                        De ano em ano chega às datas comemorativas cíveis e/ou religiosas; de ano em ano, completa-se nosso aniversario, que é regado a festa ou não; de mês em mês completa-se o ciclo lunar; de semana em semana vamos para o trabalho, estudos, e demais tarefas que nossa vida periódica nos impõe.

                        Claro que ao fim de cada cíclico, podemos ter ou não comemorações. Podemos estar em lugares diversos daqueles que outrora estivemos, podemos ter decorações diferentes nas festas, as pessoas podem ser outras, podemos não ter mais a compania de entes queridos, de pessoas amadas, MAS... o ciclo se completa, e, mas um ano se passa.

                        Estamos em pleno dias festivos, apesar de tais data serem ORDENADAS pelo Soberano, muitos nem sabem que tais comemorações existem, e muito menos que por Ele foram ordenadas, e quando ficam sabendo não dão a mínima importância... Preferem comemorar datas festivas de origem pagãs, tais como Natal, Páscoa Romana, (A Páscoa bíblica é em dia diferente da Romana), Dia das mães, Dia das Crianças, Dias dedicados a seres humanos “santificados” ou não, Dia da bíblia, Dia internacional da mulheres, Reveillon, datas essas que tem conotações mais capitalistas hoje em dia do que qualquer outra coisa.

                        É triste ver pessoas que se dizem seguidoras da Bíblia, afundados nessas comemorações pagãs, inclusive incentivando os membros de suas comunidades religiosas a colocar árvores de natal nos templos; a fazerem cultos e/ou festas pra comemorar o dia das mães dentro da Igreja; a fazerem lembrancinhas pra entregar à todas as mulheres na igreja no dia dedicado a elas, entre outras coisas... Basta ter um pouco de senso crítico pra ver tais mazelas disseminadas dentro das religiões que se dizem seguidoras de um “cristianismo primitivo”.

                        Onde encontramos base pra tais práticas no livro que todos julgam sagrado, chamado Bíblia? Quando e por quem foi instituído a comemoração do Natal, ou uma outra festa tais quais: dia das mães, dia dos pais, dia da Bíblia, dia do Pastor, dia das crianças?... Por certo não foi na Bíblia, ou foi!? Intrigante não?

                        Veja neste blog o Post de dezembro de 2008 sobre o NATAL... muito interessante.

                        Sei dizer que no dia 19 de Setembro de 2009 do calendário gregoriano, neste ano, corresponderá ao dia 1° de Tishrei de 5770.

                        O que é isso?... Pois é!... Talvez você saiba de cor e salteado as datas de comemorações pagas, mas as propriamente bíblicas você não sabe! Talvez nunca fizésseis questão de saber, e talvez vá fazer questão de continuar a não saber... Pois a Bíblia para você na verdade é uma “coisa” a ser interpretada a bel prazer e atendendo as conveniências de momento.

                        Você que crê na Bíblia como livro sagrado à resposta a pergunta é essa:

            “E falou o Eterno a Moisés, dizendo: Fala aos filhos de Israel, dizendo: No sétimo mês, o primeiro dia do mês será para vós descanso solene, memorial de toque de Shofar, convocação de santidade. Nenhuma obra servil fareis, e oferecereis oferta queimada ao Eterno”. Levítico 23: 23-25, e ainda: “E no sétimo mês, no primeiro do mês, convocação de santidade haverá para vós; nenhuma obra servil fareis; dia de toque do Shofar será para vós”. Números 29: 1.

                        Ou seja, 1° de Tishrei de 5770 é mais um ciclo que se completa no calendário bíblico. Mas um ano de festa e esperança para o povo de D´us. Tishrei é o primeiro mês do calendário judaico e 5770 corresponde aos anos da criação até os dias atuais.

                        Ainda neste mês de Tishrei, teremos mais duas datas comemorativas, a saber: 10 de Tishrei (caira no dia 28 de setembro) – comemoração do Yom Kipur (dia do perdão), solenidade esta também instituída por D´us. “E falou o Eterno a Moisés, dizendo: Mas aos dez dias deste sétimo mês, é o dia das expiações (Iom Hakipurim); convocação de santidade será para vós, e afligireis as vossas almas e oferecereis oferta queimada ao Eterno. E nenhuma obra fareis neste mesmo dia, porque é dia de expiações, para expiar por vós diante do Eterno, vosso D´us...” Leviticos 23: 26-32.

                        A outra data festiva é no dia 15 de Tishrei (caira no dia 03 de outubro) – Será a Solenidade de Sucót (festas das cabanas ou tabernaculos), “E falou o Eterno a Moisés, dizendo: Fala aos filhos de Israel, dizendo: Aos quinze dias deste sétimo mês, será festa das cabanas (Sucót), por sete dias, ao Eterno. No primeiro dia haverá santa convocação; nenhuma obra servil fareis.”... Levíticos 23: 33-36. Esta festa (das cabanas) nos é dito em Zacarias 14: 16, 18 e 19 será celebrada na era no Reino Vindouro, no reino do Messias.

                        O que vale mais? Comemorar datas pagas ou aquelas instituídas pela Bíblia?... O que é mais importante? Estar lembrando das solenidades de D´us ou as dos homens? Porque multidões REPUGNAN as datas de festas Bíblicas e se apegam aos preceitos pagãos de homens? Porque deixam de celebrar as festas Bíblicas dizendo que foram abolidas e vão às cerimônias extras bíblicas? Com qual objetivo fim viram as costas para os mandamentos de D´us ordenados aos Judeus e se esbaldam em liturgias instituídas por povos alheio a Torah, por povos que cultivam uma aversão a menina dos olhos de D´us que é Israel.

                        Tentando entender tal fenômeno, é que a partir deste Tishrei de 5770 vou postar vários artigos onde farei uma analogia com os pensamentos dos chamados “Pais da Igreja” bem como de outros “intelectuais” e “formadores de opiniões” que ao longo dos séculos foram surgindo e expressando seus “sentimentos” em relação ao povo da promessa: Os Israelitas, os Judeus, os Hebreus – nomenclaturas estas que nos remete ao mesmo povo – ao povo da Bíblia que guardou, guardam e guardarão os ensinamentos de D´us tais como eles são.

                        Não deixem de ler os próximos artigos para que possam vislumbrar o que certos “homens de Deus” foram capazes de dizer e escrever a respeito do bichinho de Jacó; entre outros: Cipriano, Lutero, White. Aguardem.

 “Shanah Tovah Umetukah”. Que quer dizer: “Um ano bom e doce”.

Texto: Gímerson

Foto: google imagens

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

A Escolha É Sua


Se o que faço de bom atribuo a D´us e o que faço de mau atribuo ao diabo, onde fica o “EU”?

Logo não sou eu que pratico as coisas, então o livre arbítrio é uma piada de mau gosto.

Seria isso transferência de responsabilidade? A quem interessa que não sou EU que tomo as “minhas” decisões quer para bem ou quer para o mau?

Sempre ouço: “D´us quis assim. Tinha que ser assim, pois D´us quis assim.” Ou então: “Estou sendo tentado, o diabo que faz essas coisas”. Oras, onde fica o EU nesta história. Se o que acontece comigo e de responsabilidade de D´us ou do Diabo, pra que então me preocupar com a vida? Pra que preocupar-me com os problemas?

O cidadão esta a 180 km por hora se acidenta e morre; aparece um ou vários pra dizer: “Foi D´us que quis assim”. Será? Um outro se envolve num relacionamento ilícito e diz: “Fui tentando pelo Diabo”... Será? Onde fica a SUA responsabilidade?

Não creio que sou um “robô” movido por controle remoto, que de longe ou de perto alguém determina o que devo ser e o que devo fazer... Acreditar nisso é muito fácil e interessa a quem não quer se responsabilizar por seus atos. Isso se chama: transferência de responsabilidade.

Temos aqui duas perspectivas a seguir: Livre arbítrio x Vontade transcendental. E uma anula o efeito da outra. Não tem como as duas caminharem juntas sem que cause um conflito que nem Sigismund Schlomo explicaria.

Uma morte natural ou por enfermidade alheia a vontade humana, não teríamos e nem conseguimos explicar a não ser pela manifestação de algo superior... MAS em nossas escolhas no dia a dia, não é pertinente atribuir a D´us ou ao Diabo a responsabilidade.

O que você fez é única e exclusivamente de sua responsabilidade, não foi D´us que quis assim; foi você que assim o quis. Cometi “tal transgressão” por culpa do tentador... ha ha ha... que infantilidade.

O responsável por sua atitude foi você, D´us a ninguém tenta; Ele apenas concede que você caminhe na vereda que escolhestes...

O diabo não decide por você; você que decidiu,... Mas e ele? Ele apenas pode ter lhe fornecido os mecanismos.

Logo, preste muita atenção no caminho que escolher, pois o retorno pode ser muito doloroso, se não for impossível.

As escolhas do hoje marcarão para sempre seu futuro... Sua insegurança hoje, será refletida em toda sua vida... Ao qual dirá... Errei em 2009. (ou em uma outra data qualquer).

O triste nesse enredo todo é quando a escolha individual afeta a vida do próximo... Eu não escolhi isso e sofro muito pelas suas escolhas.

A escolha é sua, foi sua e será sua!

Texto: Gímerson

Foto: http://images.google.com.br/

domingo, 30 de agosto de 2009

Dizer Adeus


"Quantas vezes
Como agora
A reuniao
Se estendeu
Ate que chegou a aurora
E nos surpreendeu

As estrelas
Testemunham
Nosso amor
E semelhanca
Boa noite meus amigos
Boa noite vizinhanca

Mas prometemos
Nos despedir
Sem dizer
Adeu jamais

Mas prometemos
Nos reunir

Muitas muitas vezes mais"

**********************

Nem sempre é verdadeiro tal canção... Por vezes dizer ADEUS faz parte da vida!

Queria poder nunca ter dito adeus... queria. Mas as pessoas se vão. No alge, elas se vão, quem poderia explicar tudo isso?... 

Só resta o choro, só resta as memórias, só restam resquícios de pensamentos mesclados com o amargo sabor do estar sozinho, do abandono, do despreso, como o ser humano é capaz? como é findo seus dias!... como são mascarados?!... Resta aos que tem coração... lamentar. E aos que não tem? vida longa, pra poder um dia olhar pra trás  e no leito da desilução, ver que um dia foram capaz da mais degradavel capacidade... quem fez sabe, quem foi capaz sabe... que a mascara faça seu serviço.

Muito paradoxal tudo isso! muito muito.


Foto, google imagens: Saudoso Sr. Madruga.

Texto: Letra da música: "Boa noite vizinhaça"

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Por trás da Máscara


Podemos mentir para todo e qualquer ser humano, Menos pra um...
Podemos inventar histórias e maquiar situações, Menos para um...
Podemos burlar convenções e ACORDOS e tentar enganar a todos, Menos um...
Podemos contar o acontecido ludibriando a todos, Menos um... Você!

Você pode mentir para todo e qualquer ser humano, Menos para dois...
Você inventa histórias e maquia situações, Menos para dois...
Você burla convenções e ACORDOS e engana a todos, Menos dois...
Você conta o acontecido ludibriando a todos, Menos dois... Eu e Você!

Quem sou EU? E que(m) é VOCÊ?
Sou aquele que sabe de sua dissimulação!
Sou aquele a quem você pensa que engana
Sou aquele que você finge esquecer

Você é aquela (pessoa) que se esconde atrás da mascara
Você é aquela que ama o verde e tem medo do escuro
Você é aquela que bloqueia para não ver
Você é aquela que veja mesmo estando bloqueado

Finge que esta tudo bem, porém trava o acesso de seu “amigo”.
Todos te acham o máximo, porém nem você confia em você.
Sabe que o que fez é digno do mais indigno apoio, porém tens mascara para se disfarçar.
Age com traição e mais uma vez a mascara entra em cena.

Pode enganar a todos - inclusive ele – dizendo que esquecestes
Pode passar por outra rua, mudar de cidade, pais, continente...
Pode apagar todas as escritas, fotos, objetos e construir novos cenários,
Porém pode apagar sua memória? Pode apagar a covardia que praticastes?

Pra tudo isso e muito mais... Tem-se a mascara... Ela resolve tudo, não é?
Tens desculpa para tudo, inclusive para o inexplicável,
Finge estudar, finge angariar conhecimento, finge aprender música etc.
Inclusive finge conhecer todos os desígnios de D´us.
Ouviste falar de coisas erradas, e não procura se corrigir. Eis a mascara em cena.

Pode “ser feliz” e viver de aparência,
Pode virtualmente e fisicamente mudar os cenários, porém não pode mudar sua mente.
Pode enganar a todos, menos você mesmo.

Fazer uso de mascaras no dia a dia é inerente a todos
Porém na memória é o único lugar que não podemos colocar mascaras.
As mascaras somente vão aos rostos, e com elas matamos os amigos, e/ou
Mantemos os amigos... Você? ... hun!... Matou o “amigo”.

Lembre-se: “use sua mascara com responsabilidade”.
Han???????.... Responsabilidade?... Que coisa mais paradoxal.

Texto: Gímerson

Imagem colhida em: http://images.google.com.br/

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Ensina-me a contar meus dias... de tal maneira que alcance coração sabio!



Podemos fazer representar de várias formas o tempo!
Existem inúmeras formas de marcá-lo
Os segundos nem sempre são usados como forma costumeira,
Pois os números se agigantariam.
Teríamos então: 977.616.000 segundos

Os minutos, são usados em marcações de menor tempo
Neste contexto chega a 16.293.600 minutos
Eis um dos motivos de não contarmos assim o tempo

Em relação as horas, ainda são números demais para se lembrar em uma conversa informal
271.560 horas perfazem o total de segundos e minutos já expressos

Continuando a saga, temos uma outra marcação de tempo
São chamadas de semanas.
Ainda é um numero grande para se lembrar.
1.488 semanas correspondem ao numero que já vamos chegar

372 meses, já podemos assimilar,
Mesmo assim não é uma contagem regular,
E pra chegar a tal numero uma contagem temos que calcular

São grandes os números transcritos acima,
Milhões de segundos, milhões de minutos e milhares de horas
Tudo isso pra chegar a uma contagem,
Que desde 1978 venho fazendo.

Desde já agradeço ao bom D´us...
Obrigado Hashem...
São 31 anos de história.
E com a graça dEle ainda iremos longe.

Texto: Gímerson

Fotos: Gímerson

quarta-feira, 15 de julho de 2009

NO PÁTIO DE UMA RENOMADA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR



- E ai Manfred Gulart, o que vc ta axando do trote veio?- Levando em consideração que tal atitude visa apenas uma “felicidade” de gosto duvidoso e momentânea, acho tudo isso muito paradoxal.- hun!... é!... Eu acho o maio barato veio. tem memo que dar trote nessa bixarada!
- Qual é a finalidade de um trote pra você Dionísio Sócrates?
- horas! Tem finalidade de interassão entre as turmas do curso... tudo isso é pra recepisionar os bixus, alem de faze parte da tradisão.
- Você quis dizer: “interação, recepcionar, bichos e tradição” não foi? Mas você poderia me explicar com maior clareza o sentido de interação e recepção que com o trote visa dar aos neófitos?
- hun????... o que é neófito?
- Você esta brincando não? Em que semestre esta?
- To brincano não veio!...bom, eu to no 3° com um pé no 4° e outro no 2°...
- Neófito vem do latim neophitus, que significa literalmente "nova planta", comumente utilizado com sentido de "noviço" ou "novo convertido", no caso aqui, aplicado aos “bichos” como você diz, ou seja, aos calouros.
- hunnn.. tendi... Ah!... sei lá, o negocio e fazer eles paga mico, rapa a cabeça deles, vestir os homi de muie, pintar eles, passar baton e insmati neles...
- Então é isso?!... E a toda essa movimentação você da o nome de interação? Ainda não entendi a profundidade da intenção em proporcionar aos calouros tal recepção!... Poderia ser mais claro e objetivo quanto a este fato?
- Ah! Sei lá cara... o negocio é divertir... eles que se foda.... heheehehheehhe
- Hum!... Mas ínsito, onde fica o seu discurso sobre interação?... Em que sentido eles serão recepcionados? O objetivo primordial do trote não é proporcionar um ambiente agradável onde os calouros se sintam bem?!
- porra nenhuma veio!.. o negocio é zuar memo!... pega dinheiro daqueles troxas e encher a cara depois no buteco... ou então fazer uma festinha, onde geralmente rola a maior pegação...rs
- Então todo esse discurso de interação etc é puro e simplesmente um “colóquio flácido para acalentar bovino”?
- hun!.. o que?
- Tudo isso é então “conversa mole pra boi dormir”?
-hehehehhehehhe... cara que massa!... bom, mais ou menos... nu fundo é uma interação, na festinha a gente acaba se conhecendo melhor...
- E quem não freqüenta estas festinhas?
- São uns babacas, não sabem o que estão perdendo... lá geralmente rola de tudo.
- Interessante sua opinião sobre tudo isso! Mas vem cá! Você sabia que o trote nesta instituição superior de ensino é proibido?
- cara se sabe que nem to muito a par dessas coisas, já vi buatos, mas td mundo faz, nois tb faz ue!
- Sabia que o curso que você está matriculado ainda não foi reconhecido, aliais o reconhecimento venceu e uma nova comissão de reconhecimento esta fazendo estudos para novamente reconhecê-lo?
- cara já disse, to por fora das coisas que acontece nesse curso... já escutei tantos buatos....heheheh olha lá aquele negão de sutian... os caras não perdoa mesmo!.. e isso ai, bicho tem que obedecer!
- Você gosta mesmo do trote não é?!... Esta ligado em tudo que esta acontecendo!
- claro né! Olha lá aquela só de topzinho... devia jogar água nela!... Se assim os faróis estão aceso, imagina ela toda molhadinha!... heheehe
- É! Não tem como negar que é uma cena admirável.
- Mas me diz uma coisa! E aquele velho discurso de corredores de trote social?
- Que isso?... é um trote onde todos são obrigados a usar roupas social?.....heehehheheh... ah! Sei lá cara... sei que com o dinheiro que arrecadamos vamos fazer o maio aue amanha lá na casa do Schlomo... e aquela lá de topzinho não sei se me escapa não!
- É... “Tem coisas que nem Sigmund explica”... Mas já que vai pra festinha amanha e com toda essa sua empolgação, cuidado ao beber muito e ao invés de investir naquela de topzinho acabar se engraçando com o Negão de Sutiã. Heehehehhehehhe
- Sai fora owww!!.....
- Mas e o trote social?!... Porque não fazem?... Você sabe não é?... Trote social é aquele que visa beneficiar alguém ou algum tipo de entidade que tem carências especificas. Seria algo como doar alimentações, vestuário etc... Uma coisa interessante a se fazer seria a doação de sangue!
- Eu sei o que é trote social, não precisava me explicar! Podemos até ver esse lado ai, mas o momento agora é de zueira...
- Tudo bem, só foi uma sugestão para pensar! 
- Se ta muito preocupado com os carentes, deixa isso pros governantes preocupar e fazer!
- ! ...
- ...
- Bom, tenho aula agora, mas gostaria de lhe fazer uma ultima pergunta acompanhada de uma pequena reflexão!
- blz, faz ai veio!
- Quanto arrecadaram com o trote, entre dinheiro coletado na sala dos calouros, pedágios e afins, para essa tal festinha?
- cara, foi exatamente R$ 871,25... porque?
- Só estava pensando... Já que mesmo sendo proibido fizeram o trote.. Já que muitas vezes a homilia usada para fazer o trote é que o mesmo é algo que visa à interação, a aproximação dos novos “convertidos” ao clã! E ainda, como pano de fundo o velho discurso do trote social mascarando as “reais” intenções como subterfúgio para conseguirem graça aos olhos de quem vê. Não era melhor aplicar todo esse montante arrecadado em beneficio de uma instituição de ajuda humanitária?... e se você acha que a responsabilidade de ajuda a tais instituições são dos órgãos públicos!... Porque então não aplicam o montante arrecadado em prol da turma de calouros, digo, em beneficio da futura formatura da turma?
- É!... taí uma coisa a se pensar... mas deixa isso queto, nem espalha... heheeheh
- Bom, agora vou pra aula... você vai pra lá agora?
- Não. Agora não, a próxima aula é a maio chatura, vou ver esse bando de bicho aqui que é melhor..rs
- Beleza então!... Estou indo lá! Até mais...
- fica ai cara!... vamo vê a bicharada sofre...
- Não vai dar... Pois como já lhe disse, tenho aula... Além do mais não compactuo com tais praticas de “sociabilidade”... Até mais!
- Inté...

Texto de G F S

Foto: http://oglobo.globo.com/fotos/2009/03/02/02_MHG_sp_pisoteiavcalouroos.jpg